La mayor hidroeléctrica del mundo en producción de energía

Sala de Imprensa
Canal Itaipu terá competição inédita de River Sup neste fim de semana
Tamaño de la letra
04/09/2013

Neste fim de semana, a Itaipu Binacional será sede do 1º Campeonato Brasileiro de River Sup, modalidade na qual os atletas desafiam as corredeiras de rios em pé, sobre pranchas. As provas do Desafio de River Sup – sigla para Stand Up Paddle, ou remada em pé, na livre tradução – devem reunir alguns dos atletas da elite do esporte no Canal Itaipu, neste sábado (7) e domingo (8).

O público poderá assistir ao desafio de graça, com saídas de ônibus de hora em hora e van a cada meia hora, das 9h às 17h, a partir da Barreira de Controle da Itaipu. O evento é promovido pela Associação de Desenvolvimento de Esportes Radicais e Ecologia (Adere) e tem o aval da Confederação Brasileira de Sup (CBSUP). Além desta, haverá uma nova edição da competição confirmada para Foz do Iguaçu, em 2014.

Programação

As provas são individuais, nas categorias masculino e feminino, e as premiações variam de R$ 150 a R$ 3.000. Para sexta-feira (6) está programada uma coletiva de imprensa com os cinco atletas principais e o presidente da CBSUP. O encontro será no Recanto Park Hotel, em Foz, às 19h. Antes, às 18h, haverá o congresso técnico. Às 20h, está previsto um coquetel de abertura, no mesmo local.

Na quinta (5) e sexta-feira (6) começam os treinos dos atletas, com a presença do staff da Confederação Brasileira de Stand Up Paddle. Os treinos prosseguem no sábado (7), das 9h às 12h. A prova da modalidade Slalom será das 13h às 17h; e a oficina de Sup – a Sup Clinic –, ocorre das 9h às12h e das 14h às 17h. No domingo (8) estão previstos os desafios de Sprint e Sprint Paralelo, das 9h às 15h, e novamente a Sup Clinic, das 9h às 12h e das 14h às 17h.

Atletas

Segundo os organizadores do evento, estão confirmadas as presenças de André Torelly, do Rio Grande do Sul, um dos mais experientes praticantes de SUP no País, e o carioca Bezinho Otero, campeão de uma das provas mais importantes do mundo. Entre os feitos de Torelly está a volta de 35 km em torno da Ilha do Mel, sem nenhuma parada ou apoio.

O campeão Brasileiro da modalidade Race, Luis Carlos Guida, o “Animal”, de São Paulo, e Mario Cavaco, também da elite do Sup Race, já confirmaram a participação no desafio em Foz.

“Estamos muito animados com a visibilidade que o evento está tomando. Esperamos que o Sup se torne, em breve, uma das principais modalidades praticadas nos nossos rios e lagos”, disse Marcelo Penayo, representante da Adere, idealizadora do campeonato.

Reconhecimento

Em agosto, atletas convidados pelo Adere vieram a Foz para uma expedição pelas corredeiras das Cataratas do Iguaçu e de reconhecimento das corredeiras do Canal Itaipu, onde ocorrem as provas. “No começo, até os atletas profissionais acharam que o circuito seria intransponível, mas ao final do dia, com um pouco de prática, ninguém mais queria ir embora”, afirmou Marcelo Penayo, da Adere. “Todos ficaram impressionados com a estrutura do canal e com a receptividade que tivemos na Itaipu”, ressaltou.

Construído pela hidrelétrica, no Parque da Piracema, o Canal Itaipu já sediou campeonatos brasileiros, pan-americanos e mundiais de canoagem e de rafting. Em 2015, as águas bravas do canal receberão o Mundial de Canoagem Júnior e Sub 23.

Iniciantes

Em Foz do Iguaçu, além do Desafio de River Sup será montada uma oficina próxima ao Canal Itaipu para que os interessados possam se familiarizar com o esporte, remando em águas calmas. Também estarão disponíveis pranchas e equipamentos de segurança. Para testar a habilidade sobre a prancha, é preciso se cadastrar no site do evento. A taxa é de R$ 150. A inscrição deve ser feita pelo site www.iguacuriversup.com.br.

O esporte

O Sup é uma prática milenar que só ganhou ares de esporte no final dos anos 90, no Havaí. Existem várias modalidades e as mais populares são a Wave (em ondas), race (corridas), Freestyle (manobras estilo livre) e o River SUP, prática que lembra o rafting ou a canoagem, na qual o atleta desafia corredeiras e rios. Com o tempo, ele ganhou popularidade entre os surfistas, nos passeios em mares mais calmos, e logo tomou contornos mais radicais, invadindo também as ondas e as corredeiras de rios.

“Em Foz, o potencial das corredeiras naturais do Rio Iguaçu e do canal artificial de Itaipu somam-se ao grande reservatório da hidrelétrica, o que permite que os atletas explorem as mais diferentes vertentes do esporte. Por isso, a cidade está hoje no centro das atenções de atletas de todo o País”, concluiu Penayo.