A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

Institucional
Passos Subrinho assume reitoria da Unila
Tamanho da letra
30/07/2013

O novo reitor pró-tempore da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila), Josué Modesto dos Passos Subrinho, foi apresentado à comunidade acadêmica nesta terça-feira (30), em uma cerimônia no Cineteatro dos Barrageiros, na Itaipu. Josué Subrinho foi empossado na segunda-feira (29), em Brasília (DF), pelo Ministro da Educação, Aloizio Mercadante.
  
Além do primeiro reitor da Unila, Hélgio Trindade, que se afasta do cargo por motivos de saúde, participaram da sessão solene o reitor da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Zaki Akel Sobrinho; o vice-reitor da Unila, Nilsen de Paula Pires; o diretor-geral brasileiro da Itaipu, Jorge Samek; os prefeitos de Foz do Iguaçu e de outras cidades da região; cônsules da Argentina e do Paraguai; além de servidores, docentes e alunos da instituição.      
   
Em discurso breve, o novo reitor declarou-se preparado para a missão que lhe foi passada. “O caráter da Unila é desafiador, inovador e generoso. Espero poder manter essa estabilidade, nunca perdendo de vista os alicerces da instituição e, ao mesmo tempo, promover mudanças e melhorias”, disse. “Venho com a disposição de construir um sonho e conto com a boa vontade de todos.”  

   
Ao passar o cargo, Hélgio Trindade relembrou os principais momentos da história da Unila, reforçando os princípios e fundamentos da universidade, que tem na integração sua principal bandeira. pois será a certeza de que a universidade continuará sempre em mudança, em evolução, mas sem deixar de lado seu plano original”, disse Trindade. 

     
Como universidade tutora da Unila, a UFPR recebeu muitos elogios e agradecimentos. Akel Sobrinho agradeceu, lembrando das importantes marcas deixadas pelo primeiro reitor, e reforçando a “serenidade, o padrão ético elevado e a capacidade de diálogo que o colega do Sergipe [Josué Subrinho] vem agregar à Unila”.
     

Reconhecido como o “mecenas” da Unila, por ter dado a base territorial da universidade, em nome da Itaipu, Jorge Samek deixou claro que Hélgio será sempre bem-vindo. “É muito difícil substituí-lo, mas as suas marcas são indeléveis e deixarão muitos frutos”, elogiou o DGB.
      
Alunos, professores e técnicos da Unila, além de prefeitos do Consórcio Intermunicipal de Fronteira, homenagearam o primeiro reitor com placas de agradecimento. Durante o evento, foram lidas a portaria de nomeação 652, do Ministério da Educação, e a ata de posse para o exercício das funções, bem como o currículo de Josué Modesto dos Passos Subrinho.
     
Biografia
      
Nomeado em homenagem ao tio, ex-prefeito de Ribeirópolis que morreu assassinado na varanda de casa, em 1955, o novo reitor da Unila foi um menino tímido, quieto e apaixonado pelos livros. Sergipano, formado em Economia pela UFS, Josué Subrinho cursou o mestrado e doutorado na Unicamp.
      
Mais tarde, como professor da UFS, Josué participou do Centro de Estudos e Investigação Sociais – CEIS e ajudou a criar o Núcleo de Pós-Gradução em Ciências Sociais. Em 1992, assumiu a coordenação da pós-graduação da UFS e quatro anos depois foi eleito vice-reitor.
     
Quando foi eleito Reitor da UFS, em 2004, Josué se empenhou para que professores e funcionários cumprissem com regularidade seus deveres funcionais e estabeleceu diversos convênios, além de expandir a universidade ampliando e construindo novos campi. Nesse período, o número de alunos na graduação foi triplicado e o da pós-graduação, quintuplicado. Para atender a esse corpo discente, o quadro de professores efetivos mais que dobrou, e o orçamento mais que triplicou.
       
Em texto de 2012, o historiador e cientista político Ibarê Dantas avalia os anos de Josué na reitoria da UFS como positivos. "Ninguém poderá acusá-lo de omisso por deixar as oportunidades passarem nem de se acovardar diante dos enormes desafios. Sóbrio, honesto e obstinado em seus objetivos, Josué reuniu forças e deixa um legado difícil de ser superado”.
    
Unila
     
A Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila) foi criada em janeiro de 2010. A sede da Unila está em construção em Foz do Iguaçu, num terreno de 45 hectares doado pela Itaipu. As aulas da universidade são bilíngues (português e espanhol) e os cursos, transdisciplinares. O corpo docente é formado por metade de professores brasileiros e a outra metade por especialistas dos demais países latino-americanos. A previsão é que até 2015 a instituição tenha 10 mil alunos.